Reader Comments

No momento em que E Como Utilizar Discos SSD (Solid-State Drive)

"Maria Maria Luiza" (2018-06-19)

 |  Post Reply

olha esse agora

Os discos SSDs são bem mais rápidos que os HDs tradicionais, todavia são muito de valores elevados (comparando GB por GB, quase 10x de maiores preços), portanto eles não são utilizados em cada ocorrência nem sequer de qualquer forma. Vamos olhar desse modo quando é bacana ideia (e quando não é) utilizar SSDs e como otimizar o seu uso. Se fala muito que os SSDs consomem menos energia, são pequenos e mais leves que os HDs habituais, mas isto é meia-verdade. Outro ponto essencial pra se usar HDs SSDs é o barramento da placa mãe e a performance do processador. Para quem não conhece o conceito de barramento, basta entender o seguinte: o barramento é "via" da placa mãe que conecta todas as partes.


Não adianta colocar uma Ferrari clique em próxima página uma rodovia de terra esburacada. Existem no mercado placas mãe com ótimos processadores, muita competência de memória, mas péssima performance de barramento que logo não irão adquirir desfrutar a performance de um SSD. Quanto ao uso, em um servidor/desktop/notebook com SSD se trabalha do mesmo modo que um com HD. Uma vez instalado, o SSD será comportar (independentemente do sistemas operacional ser Windows, Linux ou MacOS) como um HD convencional de forma acelerada.


Claramente quando não temos restrição de dinheiro, quase sempre é melhor utilizar SSD (visualize várias exceções mais abaixo). clique em próxima página aplicações críticas, onde é preciso muita performance, se usam grandes quantidades de SSDs. A título de exemplo em datacenters, servidores das grandes corporações, em notebooks para processamento de imagens ou mesmo em máquina de gamers (que gastam enormes quantidade de dinheiro atrás de performance) os SSDs são consideráveis. No entanto além do mais, como usar da melhor forma essa tecnologia?


O maravilhoso é fazer um misto de SSD e HD habitual no mesmo servidor. Usamos o SSD pra boot e pra instalar as aplicações (banco de dados, servidor internet, servidor de email, etc.) e HD usual pra as informações (armazenar os emails do servidor de email, armazenar as páginas internet do servidor web, etc.). Apresenta um pouco mais de trabalho em razão de carecemos configurar as aplicações para usar um disco contrário daquele onde elas estão instaladas, no entanto temos o melhor dos dois mundos: não gastamos clique em próxima página tal grau porém temos uma legal aceleração de performance das aplicações.


  • Sistema Operacional Windows dez

  • Visualizando através do sistema de arquivos proc

  • 2-O sistema de armazenagem (arranjo físico)

  • Recuperação especial de fotos digitais

  • Notebook Samsung Expert X51

  • Adaptador de porta serial HP

Outra aplicação sensacional de SSDs são em ambientes críticos, como objetos instalados em áreas externas ou industriais, que acabam sendo expostos a altas temperaturas e interferências eletromagnéticas. Nesses casos os SSDs duram mais que os HDs habituais. Isto assim como se aplica em caminhões, trens e ônibus (a título de exemplo, pra gravar imagens de câmeras, como uma "caixa preta" do automóvel) onde a tecnologia SSD é mais indicada.


Existem várias aplicações onde os discos SSDs não são recomendados, independente da verba disponível pro seu projeto. Uma das ocorrências onde os SSDs não são tão bons é quanto temos muita gravação com pouca leitura. Exemplos de aplicações deste caso são servidores de backup, servidores de log (registro) e servidores de CFTV (DVR/NVR/VMS). Nesses casos o servidor grava diversas vezes a respeito do mesmo ambiente (apagando um backup, log ou imagem antiga pra pôr uma nova), isso acaba reduzindo o tempo de existência benéfico dos SSDs. Também, geralmente nesses casos a performance não é um fator crítico.


Um SSD é um equipamento de armazenamento não volátil de dados digitais, baseado em um circuito integrado semicondutor. Isto significa que, ao contrário dos discos exigentes, um SSD não depende de componentes eletromecânicos e partes móveis (como motores, discos e cabeçotes de leitura e gravação) pra funcionar. Em aparelhos SSD, o armazenamento de dados geralmente ocorre em pequenos chips de memória, como é o caso dos pendrives, câmeras digitais e alguns tocadores de MP3, tais como. Como dispensa totalmente as partes móveis, o sistema de armazenamento SSD ocupa bem menos espaço do que um HD habitual, é mais resistente a quedas e vibrações e esquenta menos.


Outra vantagem é a superior velocidade de acesso - até 100 vezes muito rapidamente - e de transferência de detalhes em comparação com sistemas de leitura ópticos (CDs e DVDs) e magnéticos (HDs). Além do mais, um equipamento de armazenamento SSD é muito mais durável, dado que poderá ser utilizado diariamente a plena técnica, por até dez anos, antes de sofrer desgastes de memória.


De imediato que neste momento entende disso, você deve estar se perguntando como o SSD poderá cooperar pra alta performance do seu web site, não é mesmo? Um blog hospedado em sistemas de armazenamento SSD permite o carregamento muito de forma acelerada de informações, principlamente em blogs que geram páginas execuções a começar por bancos de fatos. Isso ocorre, a título de exemplo, com websites baseados em aplicações open source customizáveis, como WordPress, Joomla e Drupal. Eu quase de imediato tinha me esquecido, para falar sobre este tema este postagem contigo eu me inspirei por este blog clique em próxima página, por lá você podes localizar mais informações valiosas a esse post. Com um plano de hospedagem habitual, o acesso aos bancos de fatos e ao conteúdo do web site ocorre mais lentamente, em desculpa do movimento mecânico de leitura dos HDs. No caso dos SSDs, o detalhe é lida e escrita de maneira simultânea, o que corta muito o tempo de carregamento da página. Ao migrar seu blog pra um plano de hospedagem em SSD, o ganho de performance é instantâneo. E considerando as altas taxas de abandono em sites com carregamento lento de página, cada segundo conta!


Esses protocolos são de arquivos e não de blocos. Desta forma compartihamos pastas e não discos. Uma vez que o storage suporte NFS ou CIFS, as máquinas podem acessá-lo diretamente e mapear pastas, exatamente como exercem em servidor de arquivos. \marketing (CIFS) ou server:/shares/marketing (NFS). Várias soluções assim como conseguem utilizar NFS nativo pra armazenamento de fatos como Oracle e VMware. Visto que eu preciso de um storage se eu posso ter discos internos em meu servidor? Essa pergunta não tem uma reposta fácil e consensual. Deste modo vamos apresentar alguns cenários com tuas recomendações. Deste caso a recomendação é que você tenha armazenamento interno com um backup externo.


Raramente tua aplicação demandará mais do que uma controladora interna de discos suporta. Ainda assim há boas controladoras com excelentes opções de RAID e bastante cache. Você poderá preservar cada servidor com tua aplicação ou conjunto de aplicações, de modo similar ao episódio anterior, sempre utilizando backup externo, em disco ou fita. Neste caso prontamente realmente compensa ter os dois servidores conectados a um storage estrada DAS.


Desse jeito, caso um servidor venha a falhar, uma vez que todos os detalhes estão no storage, o outro servidor poderá assumir suas funções temporariamente. Pra essa finalidade é sério que o sistema que rode sobre isso eles (Windows, Linux, Hyper-V, VMware) suporte qualquer tipo de cluster, pra compartilhar corretamente os volumes do storage. Por aqui não só recomendo o emprego de storage assim como também de virtualização. Com esse conjunto de recursos temos uma grade abundância de opções de redundância, balanceamento de carga e recuperação de detalhes.



Add comment



Partnerzy platformy czasopism