Reader Comments

A Filosofia De Marcos Mion

"Joao Caua" (2018-06-19)

 |  Post Reply

No momento em que o tema é perder alguns quilinhos, às vezes não adianta somente escolher a dieta do momento e fazer qualquer tipo de atividade física. recurso para este artigo tratar a obesidade é preciso entendê-la mais a fundo, até já porque algumas pessoas passam a existência inteira fazendo dieta e simplesmente não podem perder gordura. O ganho de peso tem a ver com o metabolismo e a herança genética de cada pessoa. É desse modo que tem gente que come muito e não engorda: são pessoas que provavelmente têm o metabolismo mais acelerado e vêm de uma família com mais pessoas magras.


Pesquisas novas sinalizam que o número de calorias consumidas pelas pessoas do universo aumentou muito desde os anos 80. O valor de calorias gastas, todavia, continua quase o mesmo. Ou melhor: estamos acumulando cada vez mais. A maioria das dicas que você vai compreender hoje foi dada por Brian Wansink, que é um pesquisador que estuda como comemos. Este cara prontamente escreveu livros sobre nossos maiores erros com relação à alimentação e é um dos responsáveis por preparar um plano alimentar pra galera da Residência Branca. Wansink fala a respeito do momento em que nos sentimos satisfeitos durante uma refeição. Na hora de comer, 100 calorias a mais ou a menos acabam não fazendo diferença, no fim de contas é uma quantidade muito pequena, direito? Se você não tem muita consciência disso, clique neste local e confira quanta comida é equivalente a duzentos calorias.


Voltando ao raciocínio de Wansink, essa charada das cem calorias é descomplicado de entender: não faz diferença mesmo. A dificuldade é que, no decorrer de um ano, comer cem calorias a mais do que o recomendado vai fazer com que você engorde quase cinco kg. Em compensação: ingerir cem calorias a menos podes encerrar diminuindo 5 kg do seu peso no mesmo tempo. Para que essa conta faça mais sentido, o impecável é saber quanta energia seu organismo gasta por dia.


Embora os valores nutricionais dos alimentos tenham como base uma dieta de 2,5 1000 calorias, este valor não é universal. Pra saber quantas calorias seu corpo gasta por dia, procure um nutricionista e peça para fazer um check-up chamado bioimpedância. A escoltar, confira uma série de dicas de Wansink publicadas na revista Time. Não precisa radicalizar e jogar todas as "besteiras" do teu armário na lata de lixo - até já por causa de medidas radicais demais tendem a não ser prolongadas.


O maravilhoso é deixar aquele chocolatezinho guardado no armário da cozinha, e não em cima da mesa, onde você o vê a todo o momento. O pesquisador estudou a relação de pessoas magras e de pessoas acima do peso em um buffet repleto de gostosuras. Adivinha só: as pessoas magras se sentam distanciado das mesas com quitutes, neste momento as pessoas acima do peso acabam escolhendo um território próximo ao buffet, o que as coloca a todo o instante por esse flerte com as comidas. Você pode almejar visualizar alguma coisa mais profundo relacionado a isto, se for do teu interesse recomendo ir até o blog que deu origem minha artigo e compartilhamento dessas infos, acesse Recurso Para Este Artigo e leia mais a respeito. Essa conexão é tão verdadeira que Wansink confessa que, ao aparecer em uma moradia e reparar quais alimentos estão à mostra, ele imediatamente consegue sonhar o peso dos moradores.


E há até uma estatística pra esta finalidade: pessoas que têm frutas à mostra, em fruteiras ou alguma coisa do gênero, normalmente pesam três,cinco kg a menos do que aquelas que têm um pote com balas e bombons em cima da mesa. De nada adianta esconder seus petiscos em um cofre e permanecer sem comer. Prazeroso mesmo é estipular quais alimentos são permitidos. Também, use pratos pequenos e, depois de se ajudar, coma distante das panelas e travessas cheias de comida.


Essa dica tem a olhar com o estudo explicado no objeto anterior, sobre o buffet. De acordo com Wansink, ter doces pela mesa de serviço é um péssimo negócio. Ele explica que quem tem um chocolatezinho ao alcance pesa em média 7 kg a mais do que quem não tem este tipo de petisco acessível ao longo do expediente. O economista comportamental Dan Ariely revelou os resultados de uma quantidade bastante sensacional, adotada pelo Google em teu escritório de Nova York. Os funcionários de lá tinham acesso a M&M’s, que ficavam depositados em refratários. No momento em que os doces foram colocados em dispensers, 3 milhões a menos de bolinhas coloridas foram consumidas em um mês. Só o episódio de "dificultar" o acesso do objeto imediatamente diminuiu o consumo.


No experimento do buffet, Wansink reparou que setenta e um por cento das pessoas magras foram confirmar todas as opções de alimentos antes mesmo de pegarem um prato. Portanto elas já tinham uma ideia do que escolheriam e acabavam pegando menos comida. As pessoas mais pesadas, por outro lado, não olhavam o menu antes de se servirem e acabavam fazendo pratos maiores, com um tanto de cada coisa. Outra dica valiosa e simples é: nunca vá ao mercado com fome. A dúvida não é nem sequer a quantidade de comidas que você acaba comprando, contudo a particularidade. Quando estamos com fome, compramos alimentos que são convenientes o suficiente pra consumir naquele momento", explica o pesquisador: "Nós não compramos brócolis ou tilápia; nós compramos carboidratos em caixinhas". Outro vício que necessita ser deixado de lado é o de consumir assistindo à Televisão. Wansink de imediato descobriu que este tipo de distração faz com que as pessoas comam mais sem pelo menos perceber. Olha só que interessado: se alguém assiste Televisão por uma hora, ela come vinte e oito por cento a mais de pipoca do que aquela que assiste Televisão por meia hora.


  • Três Estratégia Napoleônica

  • Desça trotando devagar

  • Não deixo de curtir a noite graças a da dieta

  • dois As primeiras graves lesões

  • Salada de folhas verdes, legumes incontáveis, atum e frango desfiado

  • ½ xicara de café com adoçante

  • Salada verde temperada com vinagre, limão, sal e molho de pimenta

recurso para este artigo

E de nada adianta nada você fazer tudo direito e não entender, de uma vez por todas, a ler os rótulos dos alimentos. Se você é uma pessoa impulsiva, está na hora de tentar mudar a circunstância. Há estudos que apontam que os impulsivos pesam, em média, dez kg a mais do que as pessoas que não comem por impulso. Lembra a galera do buffet? Outra diferença entre os participantes: aqueles mais magros mastigavam no mínimo 15 vezes cada garfada. Este número caía para 12 entre as pessoas acima do peso. A dica, dessa forma, é mastigar bem e com calma. Isso vai, inclusive, melhorar a sua digestão e fazer com que você se sinta saciado mais mais rápido.


Uma pesquisa reuniu um grupo de mulheres pra avaliar essa questão de tempo de mastigação. Primeiro, elas deveriam ingerir rapidamente, e, em um intervalo de 9 minutos, ingeriram uma média de 646 calorias. No momento em que foram orientadas a comer mais devagar e a mastigar vinte vezes cada garfada, elas consumiram 579 calorias em vinte e nove minutos. O sentimento de saciedade chega depois de vinte minutos, assim é primordial comer devagar, para se perceber "cheio" sem exagerar. Quanto tempo você gasta almoçando?



Add comment



Partnerzy platformy czasopism