Reader Comments

Preparo Do Solo, Sistematização, Plantio E Colheita Mecânica

"Juca" (2018-06-09)

 |  Post Reply

este artigo

Uma das ferramentas disponíveis pra responder à demanda de expansão do mercado de açúcar e álcool é o preparo dos talhões pra colheita mecânica da cana crua com a mesma propriedade do preparo de solo pra plantio de grãos. Toda modificação exige uma equipe de campo, treinada em regulagens de tratores e implementos, pra que se impeçam, a título de exemplo, perdas com retrabalhos: uma gradagem mal feita, como por exemplo, gera diversos torrões.


Deve-se compatibilizar o comprimento das áreas à perícia dos transbordos, de fertilizantes e de corretivos, independência da caçamba de mudas das plantadoras, comprimento dos rolões de fertirrigação e automóveis especiais de transporte da cana picada. Inúmeros são os fatores de campo que contribuem pro pequeno desempenho operacional. Pela colhedora de cana picada, necessita ser instalado o "kit-cana-muda" (uma adaptação feita na colhedora de cana pra colheita de mudas), completamente emborrachada pra não danificar as gemas das mudas. É relevante o transbordo ou caminhões com as mudas irem até a plantadora, e não o inverso, e observar pras manobras e tráfego, assim como este artigo o agradável planejamento dos locais de encontro, dentre alguns outros importantes fatores.


  • 5ª Aula de Microbiologia

  • 00 Multas e Juros de Mora da Dívida Ativa da Cota-Parcela das Contribuições Rurais

  • Lixeira - Curatella americana L. (DILLENIACEAE)

  • África do Sul

  • 00 Amortizações de Empréstimos POOC

  • 2 Da Avaliação Médica

  • Utensílios com baixa emissão: adesivos, selantes, tintas e revestimentos

  • 2,01 a dois,20 dois,trinta 2,cinquenta 2,80 três,10 dois,trinta e cinco 3,00

Com a adoção do corte de cana crua sem queima, o corte de base sem terra se tornou um estímulo. Previamente, com as canas queimadas, a maioria da terra que acompanhava as canas colhidas mecanicamente tinha dentro da colhedora uma auxílio inestimável, uma vez que possibilitava a terra despencar na subida entre os rolos condutores, antes do corte pelo rolo picador. Na cana crua sem queima, observa-se que, na subida da cana nos rolos, a palha embrulha a terra próximo com os colmos que são jogados no disco de corte.


Carecemos achar uma forma possível de proceder a essa limpeza. Para suprimir o volume desta terra, queremos aperfeiçoar a câmara de extração da colhedora aumentando a rotação no extrator e reduzindo a velocidade no deslocamento. Podemos também englobar a limpeza a seco na recepção industrial, mas melhor que não se carregue terra ao corte, evitando que as facas de corte toquem o solo. Melhor, de toda maneira, é realizar o cultivo da cana-planta pela época do quebra-lombo, em razão de, após as chuvas, esse desnível corta e facilita o corte mecânico sem terra.


Art. Dezoito - A aprovação do projeto não implica no reconhecimento, por porção da Prefeitura, do direito de domínio do terreno. IV - apresentação do projeto hidro sanitário, aprovado pela Secretaria de Saúde do Estado. VIII - certidão negativa de tributos municipais. Parágrafo único. Perto ao pedido de licença terá que ser requerido o alvará de alinhamento do terreno. VI - Certidão negativa de débitos do responsável pela realização da obra. Pela teoria do § anterior, cumprida a comunicação pelo interessado, o prazo do § 2º será descontinuado. A observação do pedido levará em conta só a documentação apresentada.


O órgão responsável emitirá o Alvará de Pequenas Reformas, devendo ser cobradas as taxas de licença de obras, de acordo com a quantidade de meses solicitada pelo requerente e segundo a metragem quadrada do imóvel indicada pelo proprietário. Art. 21 - O estudo de viabilidade terá validade pelo tempo de 180 (cento e oitenta) dias, contados através da data da concordância.


Art. Vinte e dois - A aprovação do projeto terá validade de 2 (dois) anos, a mencionar da data do teu deferimento. Art. Vinte e dois A aprovação do projeto arquitetônico terá validade durante o tempo que estiver em atividade a legislação de emprego e ocupação de solo, o Plano Diretor Municipal e o Código de Obras em que o mesmo tiver sido aprovado. II - ter a porção interessada requerido a revalidação no período de 30 (30) dias da data da sentença, passada e julgada, de retomada de imóvel. Parágrafo único - Na circunstância da hipótese prevista no caput nesse este artigo o licenciamento, que será único, vai ter que ser requerido dentro do período de trinta (30) dias, a contar da data do despacho deferitório da revalidação.


Art. Vinte e quatro - O licenciamento para começo da construção terá um período de validade de 12 (12) meses, findo o qual perderá validade, caso a construção não tenha sido iniciada. Parágrafo único - Considera-se iniciada, a obra cujas fundações estejam concluídas, desde que lançadas de modo tecnicamente adequada ao tipo de construção projetada. Art. Vinte e cinco - Após a caducidade do primeiro licenciamento, se a divisão interessada quiser começar as obras, terá de requerer e pagar novo pedido de licenciamento, desde que ainda válido o projeto aprovado.


Art. Vince e seis - Se, dentro do tempo fixado, a construção não for concluída terá de ser requerida a prorrogação de período, desde que ainda válido o projeto aprovado. Art. Vinte e sete - As mudanças de projeto aprovado a serem efetuadas depois do licenciamento da obra, que impliquem acrescento de área criada, alteração da maneira externa da edificação e do projeto hidro-sanitário, precisam ter tua aprovação requerida antecipadamente.


Art. 29 - Independem de licença os serviços de remendos e substituições de revestimentos de muros, substituição de telhas partidas, calhas e condutores em geral, construção de calçadas no interior dos terrenos edificados. Os serviços de pintura, reparo em pisos, cobertura e revestimentos das edificações bem como independem de licença. Adicionam-se neste artigo os barracões para obra, desde que comprovada a subsistência do projeto aprovado para o local.


Art. 30 - Pela reforma, reconstrução ou aumento de obra, os projetos serão apresentados com indicações precisas e habituais, a critério de profissional, de forma a propiciar a identificação das partes a preservar, demolir ou acrescer. Art. 31 - Os prédios existentes atingidos por recuos de alinhamento, chanfros de esquina ou galerias públicas não poderão sofrer obras de reforma, reconstrução ou acrescentamento sem a observância integral dos novos alinhamentos, recuos ou galerias. Aplicam-se as disposições desse este artigo a novas edificações isoladas pertencentes a um prédio existente sujeito a recuos de alinhamento.


Art. Aproveitando a chance, encontre bem como esse outro website, trata de um questão referente ao que escrevo nessa postagem, poderá ser útil a leitura: este artigo. 32 - A demolição de qualquer edificação, excetuados somente os muros de fechamento até 3,00m (três metros) de altura, só poderá ser executada mediante licença expedida pelo órgão competente. Art. 32 - A demolição de cada edificação, excetuados apenas os muros de fechamento até três,00m (3 metros) de altura, só será capaz de ser executada mediante licença sentenciada pelo órgão competente e efetuada ante responsabilidade de profissional legalmente habilitado.



Add comment



Partnerzy platformy czasopism