Reader Comments

Instalando Um HD

"Pedro Eduardo" (2018-06-08)

 |  Post Reply

aqui

Na artigo de hoje irei fazer uma transitório descrição de como se instala um HD IDE e um HD SATA numa placa-mãe. Obs: se você não tiver experiência, peça ajuda a um técnico ou faça a instalação por tua conta e risco! Inicialmente vamos ver as conexões na porção traseira de um HD IDE. Detalhes: na primeira conexão devemos ligar o cabo paralelo IDE (40 ou 80 vias).


Note que existe uma posição correta pra esta conexão. Um dos lados do cabo IDE detém um fio vermelho. Esse lado necessita ser ligado pela indicação de "pino 1" do HD. Alimentação: por esse conector de 4 pinos temos que ligar o conector igual da fonte do gabinete. Note que não é possível inverter esse conector, devido ao seu modelo. Jumper: quando ligamos só um aparelho (HD, CD ROM, DVD ROM) em um cabo IDE, não existem maiores problemas. Em vista disso se for vital ligar 2 dispositivos em cada cabo, devemos configurá-los por intermédio do jumper pra master (mestre) ou slave (escravo).


Esta configuração é necessária pra que a controladora IDE da placa-mãe saiba no momento em que um mecanismo vai conduzir, e quando o outro irá aguardar pra irradiar as informações. Normalmente existem três posições para esse jumper: MS (master), SL (slave) e CS (cable select). Irei ceder um modelo. Se eu precisasse ligar um HD e um DVD ROM em um mesmo cabo IDE, certamente daria prioridade pro HD.


Por este caso, configuraria o jumper do HD para master e o Nesta PáGina jumper do DVD ROM pra slave. Apesar de que não haja diferença nesse caso, é recomendável que se ligue o master pela ponta do cabo IDE e o slave no conector do meio. Se for ligar apenas um aparelho, deixe a configuração do jumper pra master. Feitas todas as ligações e configurações no HD, resta agora ligar a outra ponta do cabo pela placa-mãe.


Localize os conectores. Existe uma indicação na placa dizendo Primary IDE e Secundary IDE ou IDE1 e IDE2. Não há diferença, entretanto de preferência ligue na ordem: primeiro a porta IDE1 e depois a IDE2. Assim como não há como inverter a ligação, pelos mesmos recursos que existem no conector de 40 pinos do HD. A princípio vamos perceber as conexões pela divisão traseira do HD.


Alimentação: na primeira conexão (a superior) carecemos ligar o cabo de alimentação que vem da referência do gabinete. Detalhes: na segunda, o cabo de comunicação (normalmente um cabo vermelho). Note que tal na primeira quanto na segunda conexão não há a suposição de inverter o cabo, devido ao formato do teu encaixe (tipo um "L"). Jumper: a indicação da terceira seta nos mostra o jumper de configuração de velocidade do HD. Será indispensável que você verifique no manual da sua placa mãe se ela suporta o modelo SATA-300. Se chegou até por aqui é por causa de se interessou a respeito do que escrevi por esse artigo, certo? Para saber mais infos sobre isso, recomendo um dos melhores blogs a respeito este tema trata-se da fonte principal no conteúdo, acesse nesse lugar nesta página. Caso necessite podes entrar em contato diretamente com eles na nesta página de contato, telefone ou email e saber mais.


Os HD´s possuem um jumper de configuração pra SATA-150 ou SATA-300. Normalmente a etiqueta da divisão superior do HD traz uma tabelinha com uma descrição parecido à da figura abaixo. Se não houver, procure no manual ou no website do fabricante. Se sua placa-mãe suportar o modelo SATA-300, altere esse jumper, já que por default ele vem pela posição SATA-150, limitando o HD a esta velocidade. O próximo passo é descobrir o conector na sua placa-mãe. Ele possui 7 pinos e normalmente é vermelho.


Seu modelo também não permite que o cabo seja ligado de modo invertida. Ligue a outra ponta do cabo SATA em um desses conectores. Geralmente a placa-mãe retém 2 ou quatro conectores, numerados como SATA1, SATA2, SATA3 e SATA4 (a especificação vem estampada pela própria placa-mãe). Não há diferença, contudo de preferência ligue pela ordem: primeiro a porta SATA1, depois SATA2 e por isso sucessivamente.


O útlimo passo seria configurar o HD pela BIOS, isto é, no Setup. Pela maioria das placas-mãe esse passo não é mais imprescindível, uma vez que ela automaticamente imediatamente detecta o HD. Para finalizar, uma explicação. A incerteza existe visto que pela transmissão em paralelo são enviados abundantes bits por vez, durante o tempo que na serial somente é enviado um bit de cada vez. Assim sendo o que é que torna o padrão SATA mais rápido e eficiente? Bem, o que ocorre é o seguinte.


  • Menos angústia pós operatória, recuperação mais rápida

  • Cooler Noctua NH-U12S

  • O usuário poderá acessar tua própria conta a começar por qualquer terminal

  • MacX Filme Converter Para o

  • um megabyte (MB ou Mbytes) = 1024 kilobytes

Na intercomunicação em paralelo no decorrer da transmissão dos detalhes um fio gera interferência eletromagnética no outro, causando ruídos indesejáveis. Isso causa um correto atraso no envio dos fatos. Para contornar esta ocorrência, surgiram anos mais tarde os cabos IDE de 80 vias. Esses cabos possuem 40 vias de transferência de detalhes, como este nos cabos normais de quarenta vias, e também possuir algumas 40 vias que são ligadas ao terra. Isto é, o cabo é composto por vias de transmissão intercaladas por vias de aterramento, totalizando oitenta vias. Isto visa amenizar essas interferências na transmissão dos fatos (todavia não escolhe).


Estas definições estão relacionadas a como a máquina virtual reage no momento em que o sistema host é iniciado ou desligado. Isto é muito relevante porque se o sistema é desligado físicamente, você quer salvar ou eliminar as alterações que você fez ? Action when the physical server start: Este objeto permite que você decida como você deseja que a máquina virtual reaja no momento em que o sistema host é iniciado ou desligado. Action when the physical server stops: Este objeto permite que você decida como você deseja que a máquina virtual reaja quando o host físico pra.


O utilitário SCVMM 2008 fornece-lhe a promessa de confiugurar as máquinas virtuais do mesmo jeito que os servidores virtuais que você gerencia. No momento em que você configura as máquinas virtuais de forma adequada, seus recursos de rede funcionam corretamente dentro das máquinas virtuais. Ao configurar os servidores virtuais de forma adequada, as máquinas virtuais conseguem realizar acertadamente. Sumary TAB:A guia resumo da-lhe um resumo do servidor virtual e mostra o sistema dicas para o computador.



Add comment



Partnerzy platformy czasopism