Reader Comments

Os 10 Melhores Apps Android Da Semana (04/01/18)

"Paulo Davi" (2018-06-06)

 |  Post Reply

página da internet

POR QUE ALIMENTAR Teu CÃO COM RAÇÃO? O cão é um animal que tem carências nutricionais diferentes das nossas, por isso tua dieta tem que ser direcionada a atender essas necessidades. No momento em que alimentamos os cães com comida caseira, pela extenso maioria das vezes (quase sempre), não promovemos uma nutrição adequada. Por mais "sem graça" que possa parecer, a ração é, nessa maioria dos casos, a melhor opção. NECESSIDADES DO CÃO - Por mais variada que seja a comida do Rex, não conseguimos oferecer-lhe uma dieta completa e balanceada.


Mesmo dando carne, legumes e ovos, ainda em vista disso não conseguimos balancear esta ração; e macarrão, arroz e fubá não são comida de cachorro. A PRATICIDADE - Atualmente menos pessoas têm tempo pra fazer seu próprio almoço, muito menos a comida do cachorro. Para provar, basta-se observar que as vendas de comida congelada e desidratada têm aumentado de forma significativa. O Gasto - Se colocarmos na ponta do lápis a despesa pela elaboração de uma dieta pra um cão, com: carne, ovos, legumes, complementos vitamínicos e minerais, e o serviço que teremos adicionando cada ingrediente na medida certa para equilibrá-la. Comparado ao gasto diário da alimentação a base de ração.


Sem sombra de dúvida, a opção mais econômica será a ração (mesmo se esta for uma super-premium importada). Eu quase neste instante havia me esquecido, para criar este artigo esse post com você eu me inspirei por esse web site Este Web-site, por lá você pode encontrar mais informações valiosas a Este Web-site postagem. ONDE ESTÁ A DIFERENÇA? E foi neste vício que, os cães primitivos, se aproximaram dos homens primitivos, visto que o homem a todo o momento foi um caçador até entender a plantar e colher. Quando um canídeo se alimenta, come a carne, o pelo, a pele, os ossos, as vísceras e até o assunto intestinal das presas. E, respondendo à pergunta, o prazeroso e velho Rex, precisa de uma dieta tão variada quanto a de seus parentes de vida livre, para que tenha uma vida saudável. No Brasil, hoje, temos tipos diferentes de ração com qualidades diferentes.


Para simplificar o discernimento, vamos classificá-los em 3 grupos. Rações Populares - São produtos mais baratos que existem no comércio. OBS.: Os vegetarianos de 4 patas têm a perícia de transformar proteínas e carboidratos de baixa característica em "produtos mais nobres". Os cães e gatos necessitam dos produtos nobres já prontos. Rações "Standard" - São produtos de organizações de renome, pela maior parte das vezes, procuram pela mídia uma fatia maior do mercado cliente.


Por serem produtos de corporações maiores, têm um pacto superior com a tua peculiaridade e são formuladas com ingredientes qualitativamente melhores que as rações famosos. Contêm farinha de carne e ossos, glútem de milho, gordura animal, etc. No entanto ainda não são "ideais" quanto à digestibilidade, em razão de se alcança o percentual de proteína com ingredientes de pequeno digestibilidade como a soja ou o glúten. Quanto ao gasto, estão numa faixa intermediária de preços.


Rações Premium e Super Premium - São produtos de primeira particularidade, em nutrição canina, assim sendo de preços elevados. Todavia, realmente carne, ou resíduos de abatedouro, como digestas de frango a título de exemplo. Tais ingredientes, de origem animal, têm superior digestibilidade, ou seja, o trato digestivo canino tem menos "serviço" para metabolizá-los. Esta é outra característica das rações premium, como a digestibilidade é superior, o consumo diário de ração é pequeno (o que ameniza o valor da ração).


Promovem, ainda, uma vida mais saudável. As Rações super premium são por isso classificadas a começar por um correto percentual de digestibilidade, o que poderá variar de acordo com os interesses dos fabricantes, visto que não existe um "modelo" por este significado. Como consumidor, para saber se a ração é de alta digestibilidade, ou não, basta checar pela embalagem os ingredientes que compõem a ração. As fontes proteicas devem ser de origem animal (carne de frango, carne de peru, digestas de frango, carne de ovelha, ovos, etc.).


  • Web sites Mundialíssimo

  • Dentro de Mim Ninguém Entra - Autor(a): José Castello - Editora: Berlendis & Vertechia

  • dez Principais doenças de gatos, suas causas e tratamentos

  • sessenta e nove quatro "Super Gêmeos"

  • Não reduz o cabelo há dezessete anos

  • dois depois do 25 de Abril

  • É tatuador, gravurista e grafiteiro

E as fontes de gordura bem como, ou no mínimo óleos vegetais nobres como, a título de exemplo, óleo de linhaça. Referências proteicas vegetais como soja, glúten, etc. não têm alta digestibilidade. É agradável desconfiar de produtos que têm na sua ligação de componentes coisas como "carne de aves" (urubú também é ave / e de que divisão da ave estão citando? Pena e bico são proteína pura e de baixíssima digestibilidade). O que podes acrescentar a digestibilidade da ração é a presença de fibras de moderada fermentação (p.ex.


Outro ingrediente que melhoria a digestibilidade são os F.O.S. Resumindo, no momento em que compramos uma ração pro colega peludo, temos que estar ligados aos níveis de garantia (percentuais de proteína, gordura, etc. ) e a qualidade dos ingredientes. Tendo como exemplo, uma ração para cachorro precisa ter, no mínimo, 18 por cento de proteína. O que é relativo visto que carne é referência de proteína e pena da galinha bem como. Carne é bem mais digerível que pena. Outro detalhe é o equilíbrio entre percentuais de proteína e gordura. Não é produtivo uma ração com 30% de proteína e oito por cento de gordura, nem ao menos outra com 18% de proteína e vinte por cento de gordura.



Add comment



Partnerzy platformy czasopism